Músicas

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013


Hoje eu gostaria de esquecer. Dormir e acordar sem pesadelos ou sonhos. Viver pelo simples fato de existir e esquecer a eternidade na morte. Gostaria de esquecer de mim, do que fui ou possa ser; esquecer que tenho a escolha de ser algo, de ter algo, esquecer de ser obrigada a escolher lados e ter que esconder sorrisos e lágrimas. Quero mortos os ideais, hibernar o ímpeto de ser, perdoar a eloquência do amar. Quero a leveza do corpo ao despertar e o peso do  mundo inóspito no fardo da cama. Quero não pensar, não ser, não ter... apenas existir. Só hoje...

Lays Silva   

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Toda


Foto via: ( http://livroecafe.com/2012/11/01/conexao-maluca-virginia-woolf-e-calvin/ )

A canção dissolveu-se no ar; os lábios sugaram todo o amargor causado pela angústia e os pontos brilhantes no céu, dantes vãos, carregavam a culpa de serem confidentes...

Lays Silva

Mercê


Foto via: (http://1.bp.blogspot.com/-ykr_KLQWeD4/TZHmBZhHvYI/AAAAAAAAAQM/BpzoHRwWgqE/s1600/vento.jpg)

O vento ainda sussurra segredos inconfessáveis aos meus ouvidos e me toca a pele com a sutileza de trancafiá-los nos mais íntimos dos porões: os olhos.

Lays Silva  

Errar


A ordem de hoje é o "erre". De reciclar ideias, conceitos, erros; de reduzir mágoas, angústias, maus hábitos; de reutilizar experiências, exemplos. Fazer dos erros honras e de tudo aprendizagem.

Lays Silva 

Silêncio


Foto via: (http://ufanisi.blogspot.com.br/2012/07/o-mar-serenou-clara-nunes.html)

Tudo está tão, estranhamente silencioso - por fora e avesso - e eu não tenho nem coragem de macular esse corpo tépido de serenidade e esse estado mental tão, raramente, calmo. O mar revoltoso de dentro é agora apenas mar.

Lays Silva